Harley-Davidson: a rainha das estradas

4 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 4 4 Flares ×

É inegável que as Harley-Davidson são as motocicletas mais famosas do mundo e que possuem um histórico de excelência e sucesso durante todo o século XX. A marca sobreviveu à crise de 1929 e também venceu a batalha contra as poderosas fabricantes japonesas. Hoje, é sinônimo de estilo e velocidade, conquistando um número cada vez maior de motociclistas.

A companhia vende apenas modelos pesados, acima de 700 cilindradas, feitos para o uso nas estradas e que seguem o design das suas séries clássicas. Tentativas no mercado das motos leves chegaram a ocorrer, mas a pequena aceitação fez com que elas fossem abandonadas.

Além das máquinas, a Harley também é sustentada por sua forte marca, ativa em clubes, eventos e até um museu. Em pesquisa de 2010, a licença da marca e logotipo foi avaliada em 40 milhões de dólares.

A história de sucesso da Harley-Davidson

William Harley e Arthur Davidson, os fundadores da Harley Davidson, em 1914

Bill Harley e Arthur Davidson, os fundadores da Harley Davidson, em 1914

 

A Harley-Davidson tem início na cidade norte-americana de Milwaukee no ano de 1903, com a parceria entre Bill Harley e Arthur Walter Davidson para desenvolver uma moto de cilindro único. Com o passar dos anos, a iniciativa foi crescendo e tornou-se uma pequena companhia com apoio de familiares dos donos. Em 1910, o logotipo clássico da barra e escudo foi desenvolvido.

O crescimento era intenso e o reconhecimento veio por meio de participação em corridas e competições de resistência. A companhia começa a expandir seus negócios e exporta seus primeiros modelos para o Japão.

harley-davidson-fabrica

Em 1917, a Harley atende o chamado patriota e envia vários modelos para auxiliar os Estados Unidos na 1ª Guerra Mundial. Um ano depois, já era considerada a maior fabricante de motocicletas do mundo, competindo com suas únicas rivais à altura: as motos Indian.

Nos anos 30, surge o modelo que é marca registrada da marca, a 1340 CC. A roda dianteira consideravelmente afastada e o assento tomando boa parte do corpo da máquina são características peculiares e inconfundíveis da gigante. As forças armadas americanas na 2ª Guerra Mundial também utilizaram Harleys no front.

Os anos 70 viram a ascensão de várias inovações na companhia, sendo a principal o modelo Cruiser. Já nos anos 80, a Harley-Davidson entra em política de corte de custos com produção e aumenta a qualidade do material.

Dos anos 90 em diante, a companhia dedica-se a produzir edições comemorativas e retrospectivas, como a Fat Boy. Atualmente, é dona de 62% do mercado de motocicletas com mais de 850 cilindradas.

Tradição

As motos da Harley-Davidson são consideradas símbolo do motociclismo norte-americano. Presentes nos mais diversos segmentos de transporte, do lazer ao de serviços, a marca traduz uma verdadeira tradição das estradas.

A LAPD (Los Angeles Police Department), polícia estadual, utiliza Harleys Electra Glide desde 1930. Inúmeros grupos e gangues, como os Hell’s Angels, também usam as HD quase que exclusivamente. O grupo HOG (Harley Owners Group), formado por entusiastas e fãs, existe para promover um estilo de vida e merchandising associado à marca.

Imponente e respeitável, a Harley-Davidson criou uma cultura própria, com seguidores fiéis. Durante os séculos XX e XXI, consolidou sua imagem e firmou-se como a mais importante das fabricantes.

harley-davidson-policia

Harley-Davidson Electra Gluide produzida especialmente para a Policia

 

 

 

4 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 4 4 Flares ×
final do post

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *